domingo, 31 de maio de 2015

CERTEZA

tenho certeza
que Deus existe
a dúvida que persiste
é Quem a Quem criou

sexta-feira, 29 de maio de 2015

PROFESSOR DE POESIA

Meu verso é uma tentativa de composição complexa e harmônica, afim de abarcar em sua estrutura de matizes multifacetadas, utilizando-me de ritmos não convencionais por um lado e, por outro, de figuras tradicionais, numa variedade rica e colorida de harpejos e acordes, imagens transconcretas e fugidias de uma realidade que se mostra ora como é: seca, dura, estéril; ora fazendo-se sentir como um dever-ser, num rol completo de utopias transeuntes: amorosas, espirituais, sociais; existindo, portanto, neste entrechoque conceitual constante com a bizarrice e brutalidade da matéria.

1. Sobre o autor desta frase podemos afirmar:
A) É um profundo conhecedor do assunto;
B) Não tem a menor ideia do que é poesia;
C) Não entendi;
D) É pedante;
E) N.D.A.
F) T.R.A.

BEBEDEIRA

quero encher a cara no teu suor
                                     tua seiva
                                     tua saliva
                                     teu sal
                                     teu suco
                                     teu sumo
                                       assumo
que teu prazer me entontece
                             enlouquece
um vício em mim
                    mar de hormônios
sorvo
bobo
bebo
louco
              de ti

sábado, 16 de maio de 2015

AFORISMO, OU PEQUENA MORAL

antes passos de formigas
e coragem de leão
a ter passos de leão
mas coragem de formiga

domingo, 10 de maio de 2015

INSÓLITO ASSOMBRO

              eu sou 

o verso que me convém
             que me contém
             que me detém
                           refém
                            além

o verso que conversa comigo
e diz: ei eu sou gente

o verso que me enamora
                              agora
                               afora
                    mas por ora
confunde-se comigo
e na sua tontice acha conforto
                                       porto
no que resta de meu insólito assombro

segunda-feira, 4 de maio de 2015

AULA DE HOJE

ALUNO: Então, professor, voltou da greve e não deu em nada.

EU: "Muita diferença faz,
Lutar com as mãos 
Ou abaná-las para traz".

ALUNO: O que isso quer dizer?

EU: Eu tinha duas opções: ir pro pau e voltar apanhado, ou abaixar o cangote e levar peia do mesmo jeito. Qual você escolheria?

ALUNO: A primeira.

EU: Eu também. Coragem é uma opção, vencer depende das forças que eu arrumar. Briguei quase sozinho, apanhei com meus companheiros, mas cabra covarde apanha duas vezes: uma por não ter brigado, outra porque deveria.

04/05/2015