segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O QUE SOBRA


Sei que todas flores saem pra passear:
ficam sentadas como pedras à beira-mar.
Sei que todos Solstícios são só de Setembro
Sei também que saudades são só o que me lembro
Sei que todas vontades se são de mentiras
que todos corações se fazem fáceis miras.
Sei que esqueço o que tento lembrar e por sorte
sei que sobra esse fútil querer de não-morte.