segunda-feira, 30 de março de 2015

RODA DAS VICISSITUDES

De tanto gozo, coita e finezas
O que ficou
Desse desenlace
Amargo?

A cama travestida de precipício
?
O arroto transformado em soluço
?
A perda transtornada em cacos
?

Em que ponto os sorrisos viraram acasos?
Os abraços
, falsos?
As roupas
, intransponíveis?

A porta
, de acesso
Em saída
?
O beijo
, de afeto
Em despedida
?
O rancor
, de susto 
Em medida
?
O amor
, de certo
Em mentira
?
O adeus
, de brinquedo
Em rotina
?