segunda-feira, 6 de março de 2017

VERGONHA

De mim tenho tanta vergonha!

Em todos os lugares são olhos sentenciosos
de cada fagulha uma condenação

Tenho vergonha
Da pele com que me cubro
De qual pele minha língua quer cobrir
De que fé fala esta língua forra

Tenho vergonha
pois cada olho alheio é espelho
                          e vejo só refletido
   naquele ódio
               o ódio que me tenho