sexta-feira, 8 de abril de 2011

COISAS DO ESPÍRITO

Bela,
sou poeta.
Não me importo com tua alma
o teu sorriso é toda alma que vejo.
Os teus olhos é toda divindade que sinto.

Não me importam coisas do espírito,
o espírito é a certeza do que vejo,
e é certo que te vejo
Bela
e jamais me esqueço
de rezar todos os dias
para que olhos não me faltem,
nem que tua beleza encontre a velhice.