segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

TUAS NÁDEGAS

Tuas nádegas enormes 

Como as ondas

                         Que devoram a minha terra

                  Eterno

Movimento

Ameaça

              Interna


As curvas de tuas nádegas

Curvando-se sobre si

                                   Uma vez e mais outra

                    Ressaca

                                  Sugando-me

                    Tsunami 

Em mim.