quinta-feira, 12 de novembro de 2015

PAI DE FAMÍLIA

Bom mesmo era na escravatura
Não tinha bolsa-família
Nem desemprego ou Cota escura
Vagabundo não vivia
Do imposto do trabalhador
Bebendo a cana do nosso suor

Bom mesmo era na ditadura
Moral, Deus, bens e família
Bandido era na bala dura
E a gente nunca via
Político roubar na maior
A pátria do nosso amor

Hoje é outra cultura
Bater, um pai de família,
Não pode no filho, que cura
Terá da droga que vicia?
A mulher não respeita o senhor,
Até dois machos a lei casou.