sexta-feira, 24 de junho de 2016

SONETO

Ser amado é permitir
A si ser transfigurado
Por Outrem sem se partir.
     Só o tolo fica apegado,
     Neste mundo do Devir,
     Ao que era no seu passado.
Tudo muda, há de cair,
Este é o verdadeiro fado:
O que é corpo vai sumir.
        Amar, por exemplo dado
        Nos gestos, palavras: pôr
        Em evolução o Amado.
Ama quem dá do melhor
Pro Outrem também melhor for.