sábado, 11 de junho de 2011

O INIMIGO DO HOMEM

Dirigindo pelas ruas que andei quando criança
constatei
que o inimigo do homem não é a Morte
que a tudo termina
o inimigo do homem é o Tempo
que a tudo devora.

A decadência flui
como um fantasma da noite
como a sombra das eras
.........a tudo cobrindo
.........a tudo tomando

A ruína: este ente físico do Tempo
esta não dura para sempre
.........a Morte sempre a termina

.........A Morte sempre
não como anúncio,
mas como uma constatação do fim
que o próprio Tempo encerra.