segunda-feira, 9 de maio de 2011

CULPA

Minha mãe, me perdoe,
eu não sei assim como me dói
essa coisa estranha assinada Culpa

Eu não tenho o direito de estar feliz?
Esse escavocamento nunca me deixa,
me ataca atado sempre nas lembranças
dos meus passados erros antigos.

Mas não me perdoe
minha mãe
minha mulher

Eu não escolho meus erros
mas os cumpro
cabe a mim sofrê-los

Na escuridão do estômago deste monstro
assinado Culpa.