segunda-feira, 21 de novembro de 2011

EU NÃO SOUBE AMOR


Eu não soube dizer Amor:
palavras assim que se derramam pelos lábios.
Eu não soube dizer, Amor,
o quanto de mim ecoa de teu soprofundamente teu.

Eu não soube me desfazer, Amor,
das dores desse desviver
de te deixar sumir,
desse recusar-me de viver.
Eu não soube me refazer
Amor, quando as nossas vias ficaram duas,

e eu não soube, Amor,
que caminho tomar
e perdido fiquei
sem saber que era o Amor
o que se desviava de tão perto de mim.