quarta-feira, 18 de agosto de 2010

FINAL LIBERTADORES INTER X CHIVAS: ANTES

Eu aposto no Internacional de Porto Alegre ponto final
.
Por quê? Porque o Inter é mais time, D'Alessandro é mais talentoso, Guiñazu é mais raçudo, a defesa - tirante o goleiro - é mais inteira, Alecsandro faz gol se tiver chance, Kléber apoia muito pela esquerda, Taison, Tinga, Sandro estão no fino da bola.
.
Por quê? Porque o Inter é mais elenco: Sóbis - fora de ritmo - ainda é Sóbis, decidiu para o Inter da última vez, com dois gols no Morumbi, e pode jogar de ponta ou de centro-avante; Giuliano está iluminado, no último jogo, como titular, foi mal, reclamei da permanência dele em campo, chamei Roth de "pessoa-não-inteligente", e ele pode ter feito o 1º gol do título!.
.
Uma coleção de jogadores que podem decidir na frente e garantir atrás, ou vice-versa: o gol da virada, lá no México foi obra de dois zagueiros: os ótimos e constantes Bolívar e Índio. Se o lateral direito e o goleiro destoam do resto do time, jogando abaixo do esperado, a equipe compensa em experiência, garra e, sobretudo, vontade - mormente deste Celso Roth que está a um passe de deixar de ser um Roth e se tornar o Roth!!!
.
O time tem defeitos? É claro que tem! O goleirão entregou o ouro duas vezes seguidas, em jogadas aéreas, contra o São Paulo no Morumbi, e contra o Chivas, em Guadalajara! Mas, acima de tudo, tem qualidades, e muitas, e todas superiores ao boníssimo time mexicano - que não é melhor que o São Paulo, se organizado taticamente; que o Cruzeiro; e, principalmente, que o Estudiantes!-.
.
Roth deve montar o time no seu 4-3-2-1, com 3 volantes, tendo Tinga saindo mais para o jogo, D'Alessandro aberto como ponta-direita e Taison pelo outro lado, e Alecsandro no comando.


A segunda alternativa é a troca de Tinga por Giuliano, como ocorreu na última partida, o time entraria assim no 4-2-3-1. Giuliano pode jogar pelo meio e deixar D'Alessandro aberto - como montado por Roth -, ou com Giuliano aberto e D'Alessandro criando mais centralizado - minha preferência, pois acelera o ataque, e permite melhor movimentação do 10 argentino.



A terceira alternativa é a entrada de Rafael Sóbis, ou no lugar de Alecsandro ou numa ponta, de preferência no lugar de Taison, ou no lugar de Tinga, deslocando D'Alessandro para o meio.